domingo, 11 de março de 2007

BRILHO

Carlos Savasini

O bronze luzindo no breu
Bruma de bossa breve
A baba da besta vaza
Vesga e viril na voz que cala
Busca por vezes a bola que vaza
Bola da vez que vazia desplaca
Bolina seu verso que nunca se acaba
Vaza garganta no bronze do breu
Vaga, vil e vazia
Besta viril.

(10/03/2007)

Nenhum comentário: